A AGÊNCIA

APRESENTAÇÃO
Aprende-se nas salas de aula, nos livros e tenta-se inserir nas redações que o bom Jornalismo é aquele que tem compromisso com o efetivo interesse da maioria e que, apoiado na verdade, exerce sua função social visando o bem comum. Mas, para saber fazer um bom Jornalismo é necessário praticá-lo. Prática essa embasada no refletir sobre a profissão e no conhecer a sociedade.
E, é buscando este bom Jornalismo que a Agência Experimental SIM foi pensada. Para pôr em prática os conhecimentos adquiridos nas disciplinas laboratoriais e teóricas do curso em um espaço criativo de produção e reflexão do fazer jornalístico. O projeto começou a ser pensado no segundo semestre de 2015 e implantado em 2016.
A proposta da Agência Experimental SIM é ser um ambiente de redação jornalística onde acadêmicos possam atuar em um tempo mais próximo do exercício profissional. Nela, de forma assistida pelos professores se produzirá conteúdo e se analisará as próprias rotinas produtivas.
A Agência focará no Jornalismo Comunitário e em toda pluralidade em que o mesmo deve atuar. Dará voz e vez às ações, projetos e pesquisas que resultam em benefícios e transformações às comunidades. Serão produzidas notícias, reportagens, programas de rádio, vídeos e fotografias sobre assuntos de interesse da população como: saúde, educação, cultura, cidadania, identidade local e desenvolvimento regional. Destacar-se-á a importância do Jornalismo Comunitário e o papel social que pode cumprir, em tempos de globalização.
O diferencial da Agência Experimental SIM é fazer com que o olhar curioso do jornalista - que deve estar sempre atento a tudo que acontece ao seu redor, afim de transformar fatos em notícias para transmiti-la à sociedade, vá além do que é visto e posto na grande imprensa.
Se, o ser humano é a matéria-prima do Jornalismo cabe ao jornalista o papel de extrema relevância de atentar-se para a humanização do seu trabalho.  Com isso, o curso de Jornalismo da Unidavi não quer apenas formar profissionais para o mercado e sim formar jornalistas para a sociedade. E, essa é a diferença fundamental entre uma profissão com função social e uma outra qualquer. A Agência buscará, por meio da produção jornalística, auxiliar no desenvolvimento da população, contribuindo com a democratização da informação e o fortalecimento da cidadania.

OBJETIVOS
Geral  
Proporcionar atividades relacionadas à prática do Jornalismo contribuindo para o desenvolvimento regional e formação de profissionais capazes de atuarem no mercado através de conceitos e práticas, princípios éticos e de responsabilidade social.
Específicos
  • Cumprir o papel social em que está inserida contribuindo para o desenvolvimento regional.  
  • Exercitar a prática jornalística por meio da produção de conteúdos informativos para mídias tradicionais e digitais.
  • Possibilitar ao acadêmico maior aproximação com a rotina do mercado de trabalho.
  • Proporcionar aos acadêmicos horas de atividades complementares.
  • Planejar e executar produtos e projetos inter e extraclasse.
  • Permitir a reflexão sobre as particularidades do Jornalismo praticado em municípios do interior compreendendo o contexto regional dentro do espaço global.
  • Inserir o egresso nas atividades acadêmicas como troca de experiências e conhecimentos.
  • Atender às competências, habilidades, conhecimentos, atitudes e valores a serem desenvolvidos pelos acadêmicos dentro das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs).


EQUIPE: Acadêmicos e egressos voluntários; professores/orientadores das respectivas disciplinas do semestre letivo. Coordenação: Profª. Sônia Regina da Silva.
LOCAL DE FUNCIONAMENTO: Salas 412 e 413 (Laboratórios de Fotografia e de Radiojornalismo, Hemeroteca e Rádio Educativa Unidavi FM) - 4º andar – Campus Rio do Sul.
CONTATOS: Todo o conteúdo produzido poderá ser encontrado no site da Agência e nas demais contas nas redes sociais: Facebook, Twitter Instagram e Youtube.

Por que SIM ??
SIM ao Jornalismo Comunitário
SIM às causas sociais: saúde, educação, segurança, cultura, meio ambiente, cidadania.
SIM à identidade e ao desenvolvimento regional.
SIM à inclusão. SIM à acessibilidade.
SIM à valorização de todas as raças - suas histórias e crenças.
SIM aos direitos humanos. De todas as idades. Homens e mulheres. SIM à diversidade.
SIM à liberdade de expressão. 
SIM ÀS BOAS CAUSAS...